Rio de Janeiro e o Comércio Exterior brasileiro

Este é o terceiro artigo da nossa série sobre a participação dos estados brasileiros nas nossas importações e exportações, e seguindo a ordem do ranking divulgado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) sobre os dados do último ano, iremos falar sobre o Rio de Janeiro, que alcançou a terceira colocação no ranking, sendo o terceiro maior estado exportador e importador do Brasil.

O Rio de Janeiro é o terceiro menor estado do Brasil em extensão (ficando atrás de Sergipe e Alagoas), com uma área de aproximadamente 43 mil km ², no entanto, possui uma alta relevância para o Produto Interno Bruto (PIB) nacional, ficando atrás do PIB do estado de São Paulo, apenas. Apesar do tamanho, a população fluminense é a terceira maior do Brasil, com cerca de 17 milhões de habitantes, ficando atrás de São Paulo e Minas Gerais, somente. O estado do Rio de Janeiro ocupa o 18º lugar na colocação dentre os estados com o maior número de municípios, contendo “apenas” 92.

O estado possui uma grande relevância no comércio exterior com quatro portos muito movimentados, sendo eles:

  • Porto do Rio de Janeiro: localizado na capital carioca, na costa ocidental da baía de Guanabara, compreendendo o cais da Gamboa, de São Cristóvão e do Caju;
  • Porto de Itaguaí: fica na baía de Sepetiba, junto à restinga de Marambaia. Foi inaugurado na década de 80 e é considerado um dos portos mais modernos da América Latina;
  • Porto de Angra: mais ao sul do estado, este porto está localizado na baía da Ilha Grande;
  • Porto de Niterói: localizado na costa oriental da baía de Guanabara, no município de mesmo nome;
  • Porto do Açu: em São João da Barra, na região Norte Fluminense, localização estratégica para a indústria de petróleo.

Quais são os principais produtos importados e exportados pelo estado? De onde vem e para onde vão essas mercadorias?

Importações

No ano passado, o estado do Rio de Janeiro importou um total de US$22,4 bilhões, alta de 21,3% em relação a 2020. Há uma grande variedade de produtos na pauta importadora do estado, com grande destaque para os produtos da indústria de transformação, como motores e máquinas, medicamentos e produtos farmacêuticos de uso humano e veterinário, óleos combustíveis de petróleo, plataformas e embarcações flutuantes, veículos, obras de ferro e cobre, dentre outros. No último ano, as importações de gás natural e energia elétrica também foram bem relevantes no estado.

Os Estados Unidos foram os principais fornecedores de produtos para o Rio de JAneiro, com 34% de participação, seguidos da França, China, Paraguai, e Arábia Saudita, todos na casa dos 6%, e Alemanha, Argentina, Reino Unido e Japão, com 4,8%, 3,5%, 2,8% e 2,6% de participação cada, respectivamente.

Exportações

Já nas exportações do estado, que totalizaram US$33,3 bilhões, gerando um superávit na balanca comercial de US$10.900 milhões, os óleos brutos de petróleo foram os principais produtos embarcados na região, com 75% de participação (quase US$25 bilhões), sendo a China o principal destino (37% de participação), seguida dos Estados Unidos, 17%, Chile, 5,6%, Índia, 5,3%, Portugal, 5,0%, e Singapura, com 4,6%.

Iara é graduada em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

Iara Neme

Graduada em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.