Ceará: entenda a importância do estado para a economia local, suas exportações e importações

Localizado na região Nordeste, hoje iremos falar sobre a participação do Ceará no Comércio Exterior brasileiro. O estado, um dos 27 dentre as unidades federativas do Brasil, tem Fortaleza como sua capital e faz divisa com o Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Piauí.

Segundo os dados mais recentes, o Ceará possui a 8ª maior população dentre os estados brasileiros, o equivalente à população dos Emirados Árabes Unidos, cerca de 9,3 milhões de habitantes. Além disso, sua área é a 17ª maior, cerca de 148 894,441 km ², e o Produto Interno Bruto (PIB) do estado alcançou a 12ª colocação do ranking, sendo o terceiro maior do nordeste, ficando atrás da Bahia e Pernambuco, apenas.

A economia do estado possui diferentes segmentos, sendo as atividades agrícolas um grande destaque, principalmente nas plantações de feijão, milho, arroz, algodão, castanha de caju e cana-de-açúcar. A indústria e o comércio cearenses, considerados setores secundários e terciários da economia também são de grande relevância para o bem estar econômico e a geração de empregos no estado.

Assim como diversos estados da região, o Ceará também investe bastante em turismo e grande parte do PIB está atrelado às atividades do setor. 

Exportações e importações cearenses

Segundo os dados disponibilizados pelo Ministério da Economia, no ano passado, o Ceará foi o 14º estado no ranking das exportações brasileiras e o 13º no ranking das importações. As exportações totalizaram US$2,6 bilhões, e as importações, US$3,9 bilhões, gerando um déficit de US$1,131 bilhão para o estado. Com os dados já divulgados neste primeiro quadrimestre de 2022, registrou-se alta de 21,9% nas exportações e de 98,8% nas importações.

Os principais destinos dos produtos cearenses foram: Estados Unidos, com 25% de participação, México, com 18%, Espanha, Canadá, Itália, Alemanha e Argentina, com percentuais bem inferiores entre 4,1% e 5,6%. Em relação às importações, os Estados Unidos também é o principal fornecedor de produtos para o Ceará, com 32% de participação, em seguida, vem a China, Emirados Árabes Unidos, Índia e Colômbia.

Em relação aos principais itens exportados, os produtos semi-acabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço se destacam com quase 50% de participação. Em seguida, os calçados cearenses também compõem uma importante parcela das exportações, no primeiro quadrimestre deste ano, a participação foi de 14%. Frutas, nozes, geradores elétricos e demais produtos da indústria de transformação também são muito importantes para o estado.

Nas importações, os óleos combustíveis de petróleo, o carvão e o gás natural se destacam, correspondendo a mais de 50% de tudo o que o estado importou em 2022.

 

Iara é graduada em Relações Internacionais e Comércio Exterior é produtora de conteúdo da página ComexLand, possui experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

Iara Neme

Graduada em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.