Como o Big Data pode ajudar agentes de carga?

O que é Big Data?

Big Data é o processamento e análise de um grande número de dados para previsão de informações, um bom exemplo de tentativa de previsibilidade gerada pelo Big Data é quando iniciamos uma pesquisa no google, e a ferramenta entrega algumas opções, que são as mais buscadas.

Mas mais do que isso, o Big Data possui características marcantes, chamadas de 5Vs

Volume de dados; Variedade de fontes; Veracidade dos dados; Velocidade da transmissão de informação; Valor da informação.

No comércio exterior também percebemos as características acima nas operações de importação e exportação, pois recebemos informações a todo momento de diversas fontes diferentes e são essas informações que geram agilidade aos processos.

Como Big Data se aplica para agentes de carga?

No comércio exterior, agenciamento de carga é o segmento que mais precisa da utilização de Big Data, pois suas atividades são baseadas na coleta e entrega de informações entre diferentes partes.

Primeiramente, o agente de cargas precisa conhecer todos os dados para realizar a cotação de frete, os dados são:

Do embarque;

Origem e destino;

Peso bruto e líquido;

Cubagem;

Dimensões;

Mercadoria;

NCM;

Modal de embarque;

Modalidade de embarque (LCL, FCL, BB);

Do contrato;

Incoterms;

Recolhimento de frete ( Collect ou Prepaid);

Das partes;

Embarcador (Nome, numeração de identificação, endereço);

Consignatário (Nome, numeração de identificação, endereço);

Despachante (Nome e contato);

Representantes (Se houver).

Após a coleta de todos esses dados, o agente de carga está apto para negociar com a companhia de transporte, o melhor valor para seu cliente. Após a conclusão dessa etapa, novos dados são analisado mais a fundo.

Da Legislação:

O agente de carga deve se aprofundar na legislação de cada país, se for uma exportação é importante conhecer as regras de entrada do país de destino e seus órgãos anuentes, acordos internacionais e documentações que podem ser exigidas.

Se for uma importação a atenção e estudo devem ser ainda maior, é importante conhecer todos os órgãos anuentes, todos os prazos que a Receita Federal exige em diferentes etapas.

Das Peculiaridades:

Temperatura;

Embarcação perigosa;

Regimes especiais (DrawBack, RECOF, EX Tarifários, admissão temporária);

Após o estudo da legislação o agente de cargas planeja o booking da carga, onde avalia a data de embarque e desembarque da carga, nesta etapa o agente é bombardeado com um volume exorbitante de dados e informações.

As documentações devem possuir dados imprescindivelmente corretos, há diversos tipos de numerações e referências de identificação e tudo deve ser feito dentro do prazo estimado por terminais, companhias, órgãos anuentes e aduanas.

No momento em que a carga embarca, a gestão e controle devem ser constantes, o agente de carga coleta informações, interpreta e apresenta para seu cliente, o chamado follow up. Essas informações devem ser precisas e corretas, é inadmissível que o agente omita ou invente informações ao seu cliente, a integridade é fundamental nessa área.

O volume de informações é grande, o risco de errar uma dessas informações também, diversas consequências podem ocorrer se esses dados não forem bem cuidados, como: altos valores de multa, apreensão da carga, bloqueios, a empresa pode entrar na análise de risco da receita federal e todos os embarques caíram em canal vermelho ou até mesmo receber punições por quebra de compliance.

Concluímos que ao longo de uma operação de importação e exportação o agente de cargas internacional é capaz de coletar uma grande quantidade de dados, podendo gerar uma base de dados incrível. Isso é Big Data no comércio exterior, é a coleta, interpretação, aplicação e apresentação de um grande volume de informações de forma eficiente.

Artigo escrito por Kauana Pacheco para a UxComex

Gosta de tecnologia e inovação no comex? Sugestões de leitura na área:

POR QUE 2020 É O ANO DEFINITIVO DE MUDANÇAS NO COMÉRCIO EXTERIOR?

A porta para o futuro – Porto de Hamburgo

A onda 4.0 no Comércio Exterior – Conheça as empresas que já estão surfando.

Seu emprego está garantido na indústria 4.0?

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é pós-graduada em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

adana eskort - eskort adana - mersin eskort - eskort mersin - adana eskort bayanadana eskort - eskort adana - mersin eskort - eskort mersin - adana eskort bayan